Leia o Boletim e Cadastre-se!
 
  Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May Volta à Página Anterior

Penitenciária Feminina do M.T.


Por: Elizabeth Misciasci

A Unidade que recebeu palestrantes

possue reeducandas em sua massa carcerária,
que demonstram através do empenho, forte aptidão artística e o principal:
- A vontade de Reabilitar.

 

 

Penitenciaria Feminina Ana Maria Couto - MT

Unidade Prisional “Ana Maria do Couto May”


Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May no MT

 

As reeducandas do presídio feminino Ana Maria do Couto May em (25.08.2008) a visita de dois palestrantes da "2ª Semana Estadual de Ressocialização". Acompanhados pelo secretário de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, o promotor de Justiça e membro do Conselho Penitenciário do Paraná, Maurício Kuehne, e o argentino atuante no Sistema Penitenciário de Buenos Aires, professor Francisco Scarfó, conheceram os projetos de ressocialização desenvolvidos na penitenciária.

Durante a visita, a diretora do presídio, Dinalva Oriede Silva Souza, apresentou, dentre outras, as reeducandas que trabalham no ateliê de confecção de bonecas de pano. Os participantes puderam conferir as etapas de fabricação do produto que já é comercializado na capital e em outras cidades do país.

A empresária e monitora voluntária no ateliê, Alice Grabowski, comenta que está muito satisfeita em trabalhar num projeto que oferece mais uma oportunidade de reinserção no mercado de trabalho às reeducandas e também de ressocialização. "A força de vontade dessas meninas é o que me motiva", comenta. A reeducanda, M.A., 30 anos, também comemora a iniciativa. "Minha intenção é sair daqui e montar o meu próprio ateliê", afirma.

O ex-diretor do Departamento Penitenciário Nacional, Maurício Kuehne, que ministra a palestra "Reconstrução de Vidas e Reinserção dos Egressos" no evento, elogiou o trabalho realizado no presídio. "Temos um excelente modelo de ressocialização em Mato Grosso que servirá de exemplo não só para o Brasil, mas para o mundo", destaca.

O professor Francisco José Scarfó considerou o encontro uma oportunidade de conhecer a realidade local. "Trocar experiências positivas com nações que apresentam padrões em direitos humanos é fundamental para pensarmos em novas políticas públicas", afirma.

Para o secretário Diógenes Curado Filho, compartilhar o modelo adotado no Ana Maria do Couto May ajuda a entender o sistema de forma coletiva, colaborando para a manutenção e criação de novos mecanismos para a segurança pública do estado. "É fundamental a cooperação e o intercâmbio cultural que estamos promovendo, além da oportunidade de mostrar o que estamos desenvolvendo em ações de ressocialização", ressalta.

No encerramento da visita, as reeducandas mostraram mais uma das habilidades desenvolvidas por meio de projeto na penitenciária: a culinária. Comidas típicas regionais foram preparadas e servidas aos convidados durante o almoço.

Também acompanharam a vista o superintendente de Gestão Penitenciária da Sejusp, major PM Airton Siqueira Júnior; coordenador de Ensino Penitenciário, Rowayne Soares Ramos; e a presidente da Fundação Nova Chance, Neide Mendonça.


Fonte:- Secretaria da Comunicação Social -JEAN CAMPOS
Assessoria/Sejusp-MT

Saibendo ainda Mais...

Unidade Prisional “Ana Maria do Couto May”

Unidade Prisional “Ana Maria do Couto May”

Hoje, mesmo com uma lotação acima da média, vem demonstrado a forte aptidão artística da população. Donas de um potencial exclusivo, fabricam artesanatos belíssimos e que são comercializados afim de arrecadas fundos para a área da saúde da Mulher encarcerada.

Inaugurada em 2000, a Unidade Prisional “Ana Maria do Couto May”, foi construída para manter 180 reeducandas.
No momento, mesmo abrigando uma média de 315 (trezentas e quinze) reeducandas, entre condenadas e provisórias, não apresenta dificuldades em produzirem trabalhos artesanais belíssimos.


A referida Unidade, tem uma estrutura favorável para a ressocialização das mulheres reclusas, uma vez que possui oficinas de trabalho e atendimento psico-social voltado à reintegração social das mesmas.


Na Unidade Prisional Regional Ana Maria do Couto May, se desenvolvem atividades com artesanato, e atualmente seus produtos são expostos em feiras.
Esse é o resultado de uma parceria com a Casa do Artesão, no Centro de Eventos do Pantanal.


Não se limitando, sendo mais abrangente, ultrapassando e comercializando a matéria prima nas feiras que lá são implantadas, como também todos os anos na Expoagro.


Crédito da Imagem - SECOM

O Trabalho ajuda e muito no processo de Reabilitação, qualifica, ensina, gratifica e esta sempre contribuindo para a remissão de pena.

Leia Também:

-Presídios Femininos On-Line

-Agradecimentos

-Penitenciaria Feminina Campinas - Denuncias

-Penitenciaria Feminina Campinas 2

-Penitenciária Feminina Sant'Ana

-Penitenciária Feminina de San'Ana 2

-Penitenciária Feminina Talavera Bruce - Bangu

-Penitenciária Feminina Paraná

-Penitenciária Feminina Piauí

-Penitenciárias Femininas em Notas, Notícias e Eventos

-Penitenciarias Femininas em Noticias

-Penitenciárias Femininas - Noticiando

-Pedro Adelson - Secretário da Paraíba - Administração Presídios




  Volta à Página Anterior