Colunista

Elizabeth Misciasci

Ponto de Encontro

Crianças com Traqueostomia

Postado por Elizabeth Misciasci em 18/03/2012 12:17:00

Por **Dra. Saramira Bohadana



Atualmente há um grande número de crianças que passam por traqueostomia. Esse é o tratamento indicado como uma alternativa para estabelecer a respiração de pacientes que apresentam obstrução à passagem de ar na laringe.

Essa obstrução em crianças, que é denominada de estenose, pode ter como causa a entubação traqueal em bebês em UTI neonatal.

Com o advento das fertilizações, observa-se um aumento no nascimento de prematuros. Associado ao fato de que as UTIs Neonatais têm tecnologia para manter vivos bebês muito prematuros que no passado não sobreviveriam.

Esses bebês necessitam respirar por aparelhos que ventilam o pulmão, através de tubos que são locados na traquéia. Como a laringe desses bebês é muito pequena, ocorre um trauma na mucosa delicada da laringe e, consequentemente, forma cicatriz que fecha esse tubo parcialmente e dificulta a respiração dessas crianças. Daí a necessidade de se estabelecer a respiração através de uma traqueostomia.

Portanto, a traqueostomia é uma alternativa para proporcionar a respiração dessas crianças.

Esse tratamento da estenose de laringe pode ser realizado de duas formas: via endoscópica, pela boca, utilizando um balão dilatador com o intuito de abrir esse tubo, ou pela via cirurgia aberta da laringe com reconstrução desse órgão através de enxerto de cartilagem de costela.

Esses dois diferentes tipos de tratamento têm indicações em casos específicos que devem ser avaliados cuidadosamente pelo médico cirurgião.

Alguns cuidados devem ser tomados com as crianças com traqueostomia, como: aspiração de secreção no interior da cânula, a troca da cânula a cada 2 ou 3 meses; a cinta de tecido que prende a cânula no pescoço deve estar bem presa, para evitar que a cânula escape da traquéia; e a visita ao médico regularmente para averiguar o aspecto da cânula, a pele ao redor e o aspecto da secreção do interior da mesma.

É importante que se saiba que essa alternativa pode ser temporária, até a abertura adequada do tubo laringe-traquéia que é realizado com tratamento específico.



**Dra. Saramira Bohadana é médica otorrinolaringologista, especialista em casos de crianças com problemas respiratórios, colaboradora do ambulatório infantil de laringologia e voz do Hospital das Clínicas de São Paulo e do Hospital Infantil Sabará.
www.laringocenter.com.br


Elizabeth Misciasci
Da Redação Revista zaP!®
imprensa@revistazap.org

Comentários (0)

Ver Comentarios deste Post  Comentar este Post  Enviar para  Amigos  Imprimir este Post

antispam.br

7501096

9